Marusia

Sou mãe de três filhos. Nasci em 1972, e meus filhos são de 2003, 2005 e 2008.

Já pensou? Quando forem adolescentes, vão poder dizer de boca cheia:

“Qual é, mãe? Você é do milênio passado!”

Breve currículo

Ana Marusia Pinheiro Lima Meneguin nasceu em Vitória da Conquista, Bahia. É graduada em Publicidade e Propaganda e em Arquitetura e Urbanismo, Mestre em Comunicação e Doutoranda em Ciência Política. Tem formação profissional em criação publicitária, programação visual e comunicação institucional. Foi professora universitária por seis anos, ministrando disciplinas relacionadas à criatividade. É autora do livro “Duas faces da Publicidade – campanhas sociais e mercadológicas”, da Editora Annablume. Atualmente, dedica-se a pesquisas sobre discursos midiáticos. É servidora da Câmara dos Deputados, nas áreas de Comunicação Social, Internet e mídias digitais.

Marusia fala

Mesmo que eu quisesse, não tenho como proceder à análise dos modelos de mãe na mídia e na web de forma absolutamente isenta. Estou umbilicalmente ligada a esta pesquisa.

Não há como um pesquisador se distanciar totalmente do seu objeto. Até dados matemáticos podem ser organizados de tal forma que, dependendo das prioridades, a informação pode ganhar uma carga simbólica dada pelo pesquisador. Por mais objetivo que o pesquisador tente ser, deve se lembrar da palavra OBJETO: Objeto só  existe pela presença do sujeito.

Mais importante que compreender é como você se sente por ter compreendido. Mais importante que conhecer é tomar conhecimento daquilo que acontece com a gente, quando a gente compreende.

E é com esse espírito que, sem a menor cerimônia, vou alternando as análises e citações com meus comentários – sob a categoria Marusia fala.

Anúncios
36 Comentários

36 pensamentos sobre “Marusia

  1. Marusia,
    Que lindo é “ouvir” uma mulher, tão sensível e inteligente, usando seus dons, criatividade e experiência para compartilhar suas reflexões com mundo, ressignificando dores com bom humor e ampliando consciência sobre fatores culturais que acabam por gerar sofrimento desnecessário a tantas pessoas. O seu trabalho me inspira uma liberdade para ser feliz, não por obrigação, mas na abertura para aceitar as aventuras do existir e perceber que é aí que está a verdadeira beleza! Como afirma o grande psicólogo Carl Jung ” é preciso sacrificar a perfeição pela inteireza!” Parabéns, querida! Desejo todo o sucesso para essa bela iniciativa!

    • Dri,
      obrigada pelas palavras de carinho! Parabéns pela linda gravidez, pela harmonia e sintonia com tudo o que, em breve, fará ainda mais sentido para você! Vocês são minha motivação maior!

  2. Como irmã (com muito orgulho) da titular do blog, como mãe de dois filhos (terceiro chegando em breve), e ainda acumulando as funções de mulher, esposa, filha, irmã, tia, cunhada, nora, sobrinha, madrinha, dona de casa, funcionária pública, estudante de concurso, integrante da banda Alquimistas, dona de cachorro deficiente etc., etc., tenho a declarar que, de cara, adorei esse blog, me identifiquei com várias situações e já dei muitas risadas…
    Parabéns, minha irmã talentosíssima!!!
    Bjs no coração,
    Maria

    • Você foi uma das pessoas muito especiais que personificou para mim a “Mulher Sábia”, tão importante para as mamães recém-nascidas! Te amo! Marusia

  3. Mara, como prima irma mais velha, estou super orgulhosa da sua criacao, sempre com sacadas bem humoradas e inteligentes. Como mae de prematuro extremo, aprendi cedo a lidar com a impotencia diante da impossibilidade da perfeicao e internalizei que eu tinha que ser a melhor mae que eu poderia ser, nao a perfeita. Todos nós somos também determinados pela nossa história pessoal com as nossas maes, que também tem a sua história de imperfeicoes. Entao nao dá pra pedir muito, né? Só pra aproveitar ao máximo as oportunidades de crescimento conjunto que a maternidade nos proporciona. Seguramente suas análises vao ajudar a liberar as maes da eterna culpa que costuma acompanhar suas existencias.

    Mais uma vez parabéns!

    Prisce

    • Prisce,
      é maravilhoso ver que esta proposta tem alcance, que outras mães se identificam com estes questionamentos. É incrível a sensação de estamos muito unidas, ainda que distantes fisicamente; ter aquela certeza de que nossas conversas de madrugada ainda existem, mesmo que em pensamento. Você é guerreira, tem vitórias para contar todos os dias! Fico muito feliz de ter sua participação!
      Um beijo no coração,
      Marusia

  4. Marusia,
    Parabéns pela iniciativa! Sempre contestei esse mito, essa carga, de mãe perfeita. É impossível se encaixar!!! Aliás, é o mito da mulher perfeita. É uma cobrança e tanto. Ser mãe perfeita exige ser mulher perfeita: no trabalho, com o marido, família, amigos, cuidar da saúde e arranjar tempo para si mesma. Ufa!!! Você tem o apoio de todas as mães reais. Mas só para alfinetar o sexo oposto: por que não existem os mitos do pai e do homem perfeitos? Sugiro que os homens também visitem seu blog.
    Abs,
    Malva

    • Malva,
      este blog tem se revelado “profilático” para mim! É impressionante como a gente começa a seguir padrões, como se normais fossem, muitas vezes sem perceber. Tomar consciência disso é uma redenção!
      Um beijo,
      Marusia

  5. Marusia,
    Passeando pelo blog, lendo as mensagens postadas… pude perceber que só com carinho materno pode-se fazer do amor uma arte, cheia de informação em poesia.
    Parabéns!

    Ganhou mais uma fã.

    Palloma

    • Oi, Palloma!
      Que lindo, obrigada! A dedicação, o cuidado, a vontade de compartilhar realmente têm a mesma fonte: ser mãe significa muitíssimo para mim.
      Um grande beijo,
      Marusia

    • Oi, Calu,
      Muito legal receber sua visita! Também acompanho a Rede Mulher e Mãe!
      Mandei uma mensagem para seu e-mail.
      Um beijo grande! =)
      Marusia

  6. Oi Marúsia,
    Sou mãe de uma menininha de 01 ano e estou aqui me “deliciando” com o conteúdo do seu blog. É IMPRESSIONANTE como me sinto preenchida a cada frase lida. Obrigada! bjos

  7. Show hein!!! Nao conhecia seu blog! mt bacana! 😀

    Aproveito para convidá-la a conhecer o Clube das mães e pais blogueiros (http://maesepaisblogueiros.com), uma Rede que se propõe a potencializar a voz materna na Internet! Lá você poderá divulgar seu blog, aprender como melhorá-lo, divulgar sorteios, eventos..Enfim, acreditamos na opinião materna da Internet! Vamos crescer juntos? Aguardamos vc! um abraço!

  8. Marusia, vi um comentário seu no blog da Fabiana Alvim e vim aqui conferir se era você. Fiz publicidade no Ceub, há muitos anos atrás, e você foi minha professora. Imagino que não vá lembrar, afinal, faz muito tempo e depois disso, deve ter tido muitos alunos. Era da turma da Wendy, uma japonesa baiana. Mas lembrei do seu nome e a sua descrição bateu. Também sou mãe, meu filho fez um ano semana passada e tenho um blog (http://espacomaterna.com). Muito bom te encontrar por aqui.
    Beijos,
    Flávia Gomes

    • Flavia,
      é verdade! Agora somos ambas aprendizes nessa verdadeira arte que é ser mãe.
      Também adorei seu blog!
      Um beijo!

    • Oi, Thais,
      seja bem-vinda! O propósito é esse mesmo: franqueza, bom-humor e amor para uma maternidade por inteiro.
      Beijo!

  9. Oi Marusia, tem uma semana que descobri seu blog pesquisando sobre viagens com crianças e desde então não consigo para de ler. Viajamos muito com nosso filho desde que ele completou 8 meses… Hoje ele tem 3 anos, e não pretendemos ter outros filhos, muito por conta da minha constante busca pela perfeição e preocupação de ser Mãe.

    Parabéns pelo blog, é MARAVILHOSO!
    Beijos, Maria

    • Oi, Maria!
      Bem-vinda! Fiquei muito feliz com sua mensagem!
      Ser mãe, realmente, é a maior das aventuras; como uma viagem, precisa ter planejamento, mas a curtição é o objetivo principal. Por isso, não se preocupe… entregue-se e aproveite. 🙂
      Um beijão!
      Marusia

  10. Oi, Marusia! Tudo bem?

    Adorei seu blog!

    Gostaria de entrar em contato para fazer uma proposta interessante para o blog.

    Aguardo seu retorno!

    Grata,
    Anabela.

  11. Oi Marusia, deixei um comentário sobre seu post no mmqd, não sei se você chegou a ler. Não tenho blog nem afins, mas sempre que uma pessoa me envia um email gosto de dar um retorno, por isso estou replicando o meu comentário aqui, pois gostaria muito de ter sua resposta. Grata, Fernanda.

    Oi Marusia, tudo bem!? O que você acha das campanhas e militâncias como :
    Infância livre de consumismo, contra a violência obstétrica, amamentação livre demanda, cama compartilhada, educação sem o uso de violência , contra a medicalização da infância, a favor do parto humanizado, instituto akatu, Aliança pela infância, permacultura, pedagogia waldorf, filme muito além do peso, alopatia x medicina antroposófica, ( vou citar apenas estas, dentre muitas que conheci através de blogs ditos “radicais”; mas tem muitas outras, no momento estas me vieram a mente)
    ( realmente gostaria de saber se você curti toda essa “movimentação do bem ” da blogsfera materna). Li em seu perfil que você é publicitária ( confesso que fiquei com um certo “medinho”!….brincadeira, nada contra os publicitários, apenas algumas ressalvas! Até porque amo de paixão o blog ombudsmãe , da Tais Vinha, que é publicitária!) ! Bem, vou aproveitar para agradecer a todos os blogs maternos ( alguns ditos como “radicais” – pessoalmente não os classifico assim, prefiro chamá-los de “blogs acalorados e contagiantes”), pois é uma galera bacana , antenada e disposta a promover mudanças ( em níveis micro e macrocosmos), vocês , mães atuantes e conscientes , fizeram em mim uma verdadeira cirurgia de catarata ! Como eu era cega e não sabia! PelamordeDeus, eu vivia na “matrix” achando que era suco de uva integral orgânico sem açúcar …! Santa ingenuidade e bem das “desinformada ” ( tenho até vergonha de falar que tenho 3 graduações e 2 pós…) , mas o melhor e mais produtivo ensino eu achei aqui, na blogsfera materna. Tudo que leio me faz refletir , ponderar sobre meus comportamentos e mudar alguns paradigmas para uma vida mais saudável, produtiva, consciente, e em prol da saúde física e psíquica , principalmente da minha família e em consequência uma ” asa de borboleta a bater” . Sei que preciso melhorar muita coisa na forma de maternar, mas já evolui muito, pequenas mudanças mas grandes resultados! E tudo graças a vocês, mães e mulheres de fibra, que com garra e coragem nos mostram possibilidades que só proporcionam o bem. Nunca li nada com olhar de que “estão querendo me atacar por eu não ser assim…ou…você é uma mãezinha em menor quantidade
    ( vulgo “menasmain” ). Só tenho a agradecer a oportunidade de ter essas informações, campanhas e militâncias que só me enriquecem. Queria muito citar todos os blogs bacanas destas mulheres acaloradas e contagiantes, como o blog mamíferas, cientista que virou mãe, super duper, Dra. Andréia Mortesen, Dra, Melania Amorim, Simone Carvalho, grupo maternidade consciente, Laura Gutmam, dentre tantas outras que descortinaram possibilidades de uma maternidade consciente e ativa. Meu sincero agradecimento.

    • Oi, Fernanda,
      fico muito feliz que vc tenha encontrado o seu jeito de maternar, com a ajuda dos blogs citados.
      A proposta do meu blog é analisar os discursos relacionados à maternidade, evidenciando suas filiações históricas, psicológicas. Em muitos momentos, podemos nos sentir oprimidos por esses discursos, como eu me senti – conto a história na aba “Análise”: https://maeperfeita.wordpress.com/analise/
      Aqui, procuro reproduzir o meu percurso na intenção de compartilhar experiências. Escrevo sobre o que me instiga, é profilático. O adendo é um pouquinho de teoria (Análise do Discurso) que utilizo em meu trabalho como publicitária e pesquisadora.
      Não me prendo a nenhum tema. Assim, prefiro analisar menos o conteúdo e mais o “modo” como esse conteúdo está sendo transmitido. Explicitando esse “modo”, consigo “desnaturalizar” a mensagem e sair da caixa. Desencucar, descobrir a própria maneira de ser mãe, de ser feliz. A interpretação (como não poderia deixar de ser) permanece aberta, fica ao critério do leitor.
      sobre sua pergunta inicial, penso que todas as bandeiras que visam ao aprimoramento pessoal e social são válidas. Questiono apenas se determinados discursos estão chegando ao destinatário certo, com o efeito pretendido.
      Um beijo,
      Marusia

  12. Marusia, sou também Marusia e é possível que tenhamos algo em comum, pois minha família é dessa região, de Paramirim mas também tenho uma prima Marusia que mora em Conquista. Você sabe o que o seu nome quer dizer? Minha mãe o tirou de um romance russo “Santa Russia”. Pensávamos que a pronuncia era marúzia, mas uma russa professora nos disse que Mera Marússia e que significava uma forma carinhosa de chamar maria, como outras a exemplo de Macha.Já escrevipara várias ucranianas com esse nome na internet e elas me confirmaram tudo. Parece que é muito comum na Ucrãnia, Portanto, somos Marias e pode ser que tenhamos mais coisa em comum. Sou da família Caires de Brito e acho que na minha árvore genealógica há parentesco com pinheiro, talvez em caetité, Igaporã, Conquista, Rio de Contas… meu pessoal andou por aí e meu bisavô fundou Igaporã, antiga Bonito.
    Um grande abraço
    Marusia Rebouças de Brito

    • Oi, Marusia!
      Minha mãe me conta que viu em uma revista diversas traduções do nome “Maria”, e “Marusia” seria a versão em russo. Duas pessoas que nasceram na Rússia me disseram que a versão mais comum de “Maria” é “Marsha”, mas há “Marusias” também, e a pronúncia é algo como “Marúchia”.
      Minha mãe me falou ainda que, quando estava grávida de mim, encontrou uma moça que estava prestes a ganhar neném e contou que, se eu fosse menina, meu nome seria Marusia. A filhinha da moça nasceu antes de mim, e a mãe resolveu colocar Marusia também! (Será que é sua prima? Somos de 1972). Aí, para não ficar igual, minha mãe decidiu acrescentar “Ana”.
      É bem provável que tenhamos parentesco na Bahia.
      Adorei seu contato!
      Um beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s