Os segredos dos publicitários

Dia desses eu li no Facebook uma definição para alimentos saudáveis: todos os que não têm propaganda.

Os intervalos comerciais trazem realmente uma sucessão de produtos industrializados, cujos apelos se apoiam em:

  • Personalidade de Marca;
  • Design chamativo;
  • Predominância de enredos de conteúdo emocional, com associação a situações prazerosas, até mesmo fantásticas;
  • Praticidade no consumo. Exemplo: “pronto para beber”;
  • Algum elemento racional. Exemplo: “enriquecido de vitaminas”;
  • Presença constante na mídia; repetição.

A propaganda é o que garante visibilidade a esses produtos. E vai se estender em cuidadosas estratégias até ao ponto de venda, seja o supermercado ou a lanchonete.

Propaganda não é mera informação; é informação “embalada para presente”. Para encantar, convencer, persuadir. E superar a concorrência.

Os alimentos saudáveis têm todas as características para superar essa concorrência. Podemos aplicar as táticas da propaganda para dar a eles mais visibilidade.

Então, seguem alguns anúncios que gostaríamos de ver:

propaganda de banana. publicidade de alimento saudável.

Clique na imagem para ampliar

propaganda de água de coco. publicidade de alimento saudável

Clique na imagem para ampliar

anúncio publicitário de palitos de cenoura

Clique na imagem para ampliar

Nos Estados Unidos, a simples reorganização dos refeitórios gerou resultados impressionantes. O que foi feito?

  • Cartazes e banners com fotos maravilhosas de alimentos saudáveis logo na entrada;
  • Mesas com buffet permanente de frutas cortadinhas;
  • Frutas e legumes em bandejas separadas por cor, apresentados bem suculentos;
  • Refrigerantes, frituras, guloseimas fora do alcance dos olhos e da mão – todos escondidos atrás do balcão. Se a criança quiser, vai ter que pedir.
refeitório escolar

Foto: Larry Fisher

Podemos tomar emprestadas essas ideias e testar em casa. Os “garotos-propaganda” não poderiam ser melhores: nós, os pais. Saborear essas delícias em família é o melhor exemplo…

A propaganda é inteiramente fundamentada na marca. Todos os outros apelos são para enaltecer a assinatura, a marca. Podemos convidar as crianças a pensar em nomes, slogans e enredos divertidos para os alimentos.

Os mestres de redação publicitária são taxativos para que os trocadilhos sejam banidos para todo o sempre; mas estes são tão engraçados que a gente abre uma exceção…

Para a criançada que curte super-heróis:

(Campanha completa)

anúncio publicitário de uvas Hortifruti

anúncio publicitário laranja verde Hortifruti

anúncio publicitário He manga Hortifruti

Anúncio publicitário Mulher Marervilha Hortifruti

Para quem gosta de cinema:

(Campanha completa)

anúncio publicitário A incrível Rúcula Hortifruti

anúncio publicitário Hortaliça rebelde. Hortifruti

anúncio publicitário dois milhos de francisco. Hortifruti

batatas do caribe

anúncio publicitário Pepino Maluquinho Hortifruti

anúncio publicitário chuchurek hortifruti

anúncio publicitário e o coentro levou... hortifrutiPara quem adora música:

(Campanha completa)

anúncio publicitário couve garota de ipanema Hortifruti

anúncio publicitário eu uso brócolis Hortifruti

anúncio publicitário like a vagem hortifruti

Para exercitar a imaginação e encontrar formas semelhantes (como nas nuvens!):

(Campanha completa)

anúncio de gengibre Hortifruti

anúncio publicitário beterraba hortifruti

anúncio de tangerina Hortifruti

Para quem lê revista de fofoca:

(Campanha completa)

Revista Cascas Hortifruti

anúncio publicitário Revista Cascas alho hortifruti

Para os antenados em moda:

(Campanha completa)

Publicidade. A moda é usar roxo Hortifruti

A moda é usar verde anúncio da Hortifruti

Esta é importada (Diana Ross):

Na pesquisa, ainda encontrei perdido um anúncio de frutas brasileiras. Mas só foi veiculado no exterior. Apex, vamos divulgar no Brasil também…

campanha para promoção de frutas brasileiras no exterior

Um tiquinho de contrapropaganda:

Pense fora da caixinha. Salada de frutas Hortifruti

A diferença entre a publicidade e a realidade (rs!)

(post completo)

diferença entre foto da embalagem e a realidade

Nossa, agora vou ali na cozinha comer uns palitos de cenoura com água de coco… De sobremesa, uma banana amassadinha, hmmmmmmm! ^^,

________________

Veja também:

Brinquedos que gostaríamos de ver

Verdades

Anúncios

7 pensamentos sobre “Os segredos dos publicitários

  1. É isso aí! Concordo plenamente!
    Acho ainda mais difícil lutar contra o prático, o indispensável, o super vitaminado, quando a mãe trabalha fora o dia inteiro e a pessoa que cuida do filho não pensa exatamente como a mãe, independente de ser avó da criança, babá, empregada, pai, tia…. a mãe e a pessoa responsável, neste caso, têm que pensar exatamente da mesma forma, senão…. não funciona. E essa é uma das minhas dificuldades….
    Na minha casa não entra bisnaguinha, não entra toddynho, não entra suco de caixinha…. mas na casa da minha mãe, entra, infelizmente. Muito difícil lutar contra, mesmo quando vc sabe (no caso, eu sei) que a minha mãe faz de tudo pela minha filha e que ela tbm preza uma alimentação saudável. Ocorre que para ela, uma bisnaguinha é saudável e um toddynho de vez em quando não faz mal.
    Para mim, faz.
    E aí?
    Chato….

    • Oi, Dani,
      é realmente preciso muita delicadeza para tratar das diferenças de pensamento (não somente em relação a alimentação). Em geral, quando acontece comigo, tenho o respaldo da opinião do pediatra. E já vi muita “sabedoria dos antigos” ser resgatada… (ainda vou fazer um post sobre isso rs!)
      Beijos!

  2. e como gostaríamos de ver tudo – pesquisas de mercado, apoiadas em neuromarketing e grupos focais exaustivos, publicidade massiva e onipresente, ações promocionais, arrumação do ponto de venda com vistas a aumentar o consumo, mensagens virais criativa e empolgantes, até propaganda subliminar, heim? – direcionado a melhorar os hábitos alimentares boa alimentação. sonho ou utopia?

    é triste que o único exemplo de publicidade criativa e bem feita de verduras e frutas é o hortifruti, um empreendimento local, quase inacansável, né?

    parabéns pelo post, Marúsia!

      • Oi, Mariana,
        como disse no post, a publicidade sempre estará a serviço de uma marca. Mesmo a Hortifruti – porque esse é o negócio dela, e é por isso que ela assina as campanhas. Assim, é interessante conhecer como esses apelos funcionam, para fazer frente a eles. Quando a gente “embala para presente” as informações que passamos para as crianças (sobre qualquer assunto, e não somente alimentação), os resultados são surpreendentes! É quando o sonho começa a tomar forma. Não tem publicidade (nem a subliminar rs!) que derrube isso… 😉
        Beijos!

  3. Tem mais…
    Quando criança eu não gostava de espinafre como toda a criança (fizeram até um marinheiro que ficava forte comendo mas isso não adiantou muito pelo visto). Hoje em dia, adoro. Culpa do salmão, do creme de espinafre e… ok, dos livros da Rita Lobo também.
    Gente, não é só mudar a ordem das coisas, isso influencia sim, um monte! Mas e quando não tínhamos esse bombardeio todo de propagandas e a comida saudável (que nossos pais nem sabiam que era, apenas era o que tinha e pronto) continuava a ser ruim? Adiantava alguma coisa?
    Procurem se lembrar de quando VOCÊS eram crianças, ajuda.
    E “tompero”, cheiros…
    Bom, agora vou voltar ao outro lado da história e continuar a minha procura por uma tampa de privada dupla (adultos e crianças), a de sobrepor está sendo um desserviço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s