Os perigos de ser uma mãe perfeita

Blogagem Coletiva Maternidade Real

Blogagem coletiva proposta por Carol Passuelo.

Toda mãe já se deparou com o alerta de que a perfeição é uma coisa inatingível, impossível, inviável. Ainda assim, muitas vezes a gente se deixa seduzir pela ideia. O que nem todo mundo sabe é que a busca por ser uma mãe perfeita não é somente infrutífera. Ela pode surtir o efeito contrário.

Exatamente por já ter caído igual a uma patinha nessas armadilhas, que compartilho aqui. São tantos os perigos que não couberam em um post só, deram origem a uma série (cada título é um link):

1. O que é ser mãe perfeita hoje?

     A todo momento surge uma teoria nova que põe por terra as teorias anteriores. Quem vai arriscar?

2. Ser perfeita vale o esforço?

     O tempo que dedicamos a sermos perfeitas, estamos perdendo em relação ao que realmente importa: sermos mães REAIS.

3. Você já combinou com os russos?

   A maternidade que idealizamos nem sempre corresponde ao que os principais interessados – os filhos – querem ou necessitam.

4. Mãe perfeita quer família perfeita

    E às vezes a família não quer ser perfeita.

5. Vá pela sombra

    Quanto mais obstinada for nossa busca pela perfeição, mais poderosa, perigosa e incontrolável fica a nossa “mostra interior”. Vai encarar?

6. Cresça e Apareça

   “Educar é a arte de tornar-se desnecessário”, diz o psicanalista Paulo Gaudêncio.

7. Parou por quê? Por que parou?

     Parar para pensar não é o mesmo que parar de pensar. Mania de perfeição gera estagnação.

PS: A imagem do selo da Blogagem Coletiva é muito semelhante à que ilustra a medalha-símbolo do blog. Feliz coincidência, porque a proposta é essa: sair da “maternidade dourada”, solidificada no metal, e ir lá fora brincar com as crianças no sol.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Os perigos de ser uma mãe perfeita

  1. Eu amei! Simplesmente amei seu post!!!
    “O tempo que dedicamos a sermos perfeitas, estamos perdendo em relação ao que realmente importa: sermos mães REAIS.”

    Tão verdade isso!!!!

    Adorei mesmo, virei fã!

    BJos

  2. Puxa, minha participação hoje foi justamente uma conversa que tive com Deus e comigo mesma sobre a dificuldade que meu modelo de supermãe/mulher perfeitinha gerou pra mim mesma e pra minha família.

    Muitos dos posts que li ontem e hoje estão me auxiliando na busca por colocar os pés no chão! Adorei a simplicidade com que colocaste tua visão sobre o tema!

    Beijo,
    Ingrid

    • Oi, Ingrid,
      Tenho para mim que o caminho é realmente esse: desconstruir nossos paradigmas, conversar com Deus e colocar os pés no chão – de preferência ao sol, na graminha molhada ou na areia!… Obrigada pela visita! 🙂
      Beijos,
      Marusia

  3. Oiii Marusia!!! Adorei seu texto:
    Ah como agente sofre em querer sempre ser perfeita mesmo, rsrsrsss
    E digo mais, já sofrii muito querendo a casa organizada, cada brinquedo em seu lugar, fazer os dois guardarem tudinho, mas…quer saber??? O importante é a casa limpa para eles ficarem a vontade, arrumar, eles dão um jeito, mas para quê essa perfeição em tudo né? Isso só nos cansa, nos deixa nervosa, etc…então vamos relaxar…e vi que meu rendimento com eles ficou muito melhor depois que….relaxei e aprendi a sentir prazer até em depois de estar com a casa silenciosa deles dormindo…ver cada brinquedo deixado num canto e já imaginar o dia seguinte, eles brincando pela casa…isso sim é a perfeição, rsrssss

    Obrigada pela visita no meu post, adorei participar da Blogagem coletiva!!!

    Bjuu
    Gisele
    http://www.prazersoumae.blogspot.com

  4. Oi Marusia!
    Vim retribuir sua visita e tiver uma adorável surpresa. Adorei seu blog!
    Essa frase: “Educar é a arte de tornar-se desnecessário”, diz o psicanalista Paulo Gaudêncio.
    toda mãe deveria repetir todo dia antes de levantar!
    Voltarei com certeza.
    Beijos!
    Ana
    http://baldedeareia.blogspot.com/

  5. Olá Marusia,
    Vim retribuir sua visita ao meu blog e ler sua participação na blogagem coletiva. Adorei vc ter feito uma série! Realmente há vários pontos a se considerar. Gostei muito do item 3, o que enfatiza que os principais interessados são os filhos. É bem por aí.
    Vou lá ler todos os posts da série!
    beijo
    Sarah
    http://maedobento.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s